deserto

Deserto de Zagora: como é o tour de dois dias?

O número limitado de dias desta viagem a Marrocos impediram-nos de optar pelo tour de 3 dias/2 noites até ao deserto de Merzouga, fazendo-nos optar pelo tour de 2 dias/1 noite ao deserto de Zagora. Será que a experiência no deserto de Zagora foi como imaginávamos? Adiantamos-te já que nalgumas coisas sim, noutras não. Terá sido, no final, positivo? Fica aí até ao fim do artigo para perceberes ?

Numa viagem à famosa cidade marroquina de Marraquexe, é inevitável ser abordado com as mais diversos tours (excursões) e atividades que é possível fazer no Sul de Marrocos. Há muito por onde escolher: de cascatas a passeios de 4×4, plantações de palmeiras a noites no deserto, aldeias berbere a voos de balão…

Passar uma noite no deserto era uma daquelas ideias que há muito tínhamos na nossa lista de aventuras a fazer e, uma vez tão próximos do Saara, não podíamos perder a oportunidade de viver essa experiência. Imaginávamo-nos a percorrer quilómetros deserto adentro para acampar entre altas dunas de areia fina sob o céu mais estrelado que alguma vez víramos.

Como foi a nossa experiência no tour de 2 dias até ao deserto de Zagora?

 

A viagem e o grupo

Ainda o sol não tinha nascido quando saímos da nossa Riad e caminhámos até à conhecida praça Jeema El-Fna, ponto de encontro entre carrinhas de transporte e visitantes expectantes para as visitas do dia.

Já conhecemos bem este sistema dos tours e sabemos que, se és dos primeiros a entrar na carrinha, então prepara-te para passares ainda pelos vários hotéis, hostels e praças da cidade até que todos os lugares da carrinha estejam ocupados e finalmente se ponham a caminho. E, sendo nós desta vez os primeiros de 12 pessoas a entrar, não foi diferente!

Iniciámos então uma longa viagem de Marraquexe até Zagora, atravessando as altas Montanhas Atlas que se mostraram uma verdadeira surpresa: não contávamos, no mesmo dia, pôr os pés na neve e dormir no deserto!

Se fizeres este tour, conta com paisagens fantásticas todo o caminho… mas também com uma boa dose de dormência nas pernas pelas muitas horas sentado na carrinha. Este é um dos pontos menos positivos desta experiência. Mas, neste caso, tivemos sorte e o grupo de pessoas que nos calhou ajudou a passar as horas de caminho intermináveis! Pela nossa experiência também neste género de atividades, o tipo de grupo que se junta e a sua disposição geral influenciam imenso a satisfação com a experiência. E, neste caso, não podia ter-nos calhado um grupo mais divertido para nos animar as horas de estrada.

montanhas atlas

As visitas e o guia 

Durante a primeira manhã parámos no alcácer de Ait-Benhaddou, o melhor preservado de Marrocos, listado como Património Mundial da UNESCO e palco de filmagens da série Guerra dos Tronos. Uma paragem a não perder para quem passa pelos lados de Ourzazate!

Antes de chegarmos a Ait-Benhaddou, o motorista parou para entrar um guia na nossa carrinha que nos explicou alguma história local e nos conduziu depois pelas ruas e edifícios da aldeia. Mencionou, logo de início, um valor com o qual cada pessoa devia contribuir pelo seu serviço que terminaria apenas no dia seguinte ao visitar uma outra cidade fortificada. Parecendo-nos um valor simbólico e justo pelo serviço do empático guia, todos contribuíram.

Porém, faz parte do sistema de negócio local os guias procurarem levar os turistas aos comércios dos seus parceiros, familiares ou amigos, numa tentativa de vender algo e rentabilizar aí um pouco mais. Por isso, ainda na primeira manhã, tivemos de pagar um determinado valor para entrar no alcácer através da casa do antigo chefe aldeão, visitando-a também. No entanto, ficámos sem perceber se realmente é obrigatório pagar para entrar na cidade fortificada por qualquer uma das entradas ou se esta foi uma forma de, disfarçadamente, nos fazer contribuir para esse sistema de negócio local. De qualquer forma, sentimos que toda a visita e o contributo dado valeram a pena ?

No dia seguinte, já na viagem de volta, parámos num outro alcácer onde nos encontrámos novamente com este guia… mas aqui a sensação com que ficámos já não foi igualmente positiva. A visita foi a despachar por uma aldeia que nada tinha que despertasse interesse, terminando de forma notoriamente comercial numa grande loja de tapetes. Bem-vindos a Marrocos e ao seu sistema de negócio local ?

A comida

As refeições incluídas neste tour são o jantar no primeiro dia e o pequeno-almoço no segundo dia cozinhado e servidos pelos marroquinos que nos receberam no acampamento no deserto. Os almoços são então à parte na viagem de ida e de volta de Zagora, em restaurantes pré-definidos no caminho.

O jantar foi saboroso, típico e notoriamente cozinhado à fogueira. Começou por uma sopa Harira, uma tagine de frango e uma tangerinas para a sobremesa. Simples mas bastante satisfatório!

Tendo em conta a longa manhã que tivemos pela frente, consideramos, no entanto, o pequeno-almoço demasiado básico: café simples e pão com compota.

Para os almoços (além dos lanches) podes sempre levar a tua comida a partir de Marraquexe e em vez de seguires com o grupo para o restaurante já definido, ficas ali por perto e comes a tua comida.

Desta vez nós não fomos prevenidos e juntámo-nos ao grupo, contando já à partida que nos aguardasse um restaurante destinado a receber exclusivamente grupos de tours e que os preços fossem exagerados. E assim foi! Cada almoço ficou à volta de 10€, o que é um preço bem acima da média em Marrocos.

No restaurante do primeiro dia até saímos satisfeitos pois a refeição foi bem completa e o restaurante era apresentado com gosto. Mas o do segundo dia ficou aquém: a refeição limitou-se apenas ao prato e o local não era bem-parecido. Devemos aqui salientar que não nos queixamos de almoçar em lugares assim, mas sim da forma como inflacionam os preços por saberem que os turistas não têm alternativa e que os grupos são garantidos.

cha deserto zagora

O acampamento e a dormida no deserto

“Não podem perder o pôr-do-sol no deserto”, “Todo o caminho até Zagora só valerá realmente a pena se virem o pôr-do-sol” disseram-nos várias vezes ao longo do primeiro dia, justificando o facto de o motorista apressar o grupo em cada paragem feita.

Ainda assim, o programa do nosso grupo foi-se atrasando e depois do almoço o motorista seguiu a voar estrada fora! Chegámos às portas do deserto na hora em que o sol se estava mesmo a pôr… mas ainda deu para desfrutar de uns 15 minutos inesquecíveis daquele alaranjado imenso que se escondia no horizonte do deserto.

Saídos finalmente da carrinha, percorremos cerca de uma hora deserto adentro. Uns a pé, outros a camelo. E quando chegámos ao acampamento, o céu estava completamente escuro sendo iluminados apenas pela luz da fogueira ao centro. O acampamento consistia em várias tendas mais pequenas (os quartos de quatro pessoas) e uma tenda grande onde foi o jantar, dispostas em círculo. Havia ainda uma estrutura muito simples com um bidão de água e três latrinas: a casa de banho.

Logo que chegámos, foi-nos trazido um chá marroquino e o serão, tanto antes como depois do jantar, foi passado ali à volta da fogueira, com os anfitriões berberes de turbante a tocar e a cantar músicas do deserto e o melhor de tudo: o céu mais estrelado que alguma vez vimos!

Apesar do cansaço e do frio (era dezembro e a noite ali é gelada!), embrulhados em cobertores, todos procuraram prolongar ao máximo aquele momento de cenário inesquecível e esta foi, claro, a vivência mais mágica desta experiência.

Na manhã seguinte, ainda escuro, acordaram-nos para o pequeno-almoço ao nascer-do-sol… o cenário desértico envolvente a clarear com a luz do dia fez desta outra das partes mais memoráveis desta viagem!

Os camelos

Nas nossas viagens evitamos sempre contribuir para qualquer situações de exploração humana e animal. Antes de ingressarmos neste tour estivemos, de facto, na dúvida de o fazer ou não pois sabíamos que envolvia camelos em certo ponto do percurso. Mas sabíamos também que nessa parte podíamos optar por ir pelo nosso pé e assim o fizemos.

Estamos cientes que, ao ingressar neste tour, estamos na mesma a contribuir para um negócio que faz uso daqueles camelos. Se existir uma próxima vez nesta zona de Marrocos, procuraremos alternativas para satisfazer a nossa vontade de passar a noite no deserto agora que já conhecemos como funciona e conhecemos o sítio.

Independentemente disso, os camelos deste acampamento, apesar de usados para transporte, pareceram-nos bem tratados, não apresentando qualquer sinal de má nutrição e sendo desencilhados e alimentados assim que chegavam ao acampamento para descansar a noite.

Se foi uma boa experiência?

Sem dúvida que sim! Tal como vos detalhámos nos pontos anteriores, houve partes menos positivas ou menos satisfatórias. Mas essas fazem também parte da experiência e, mais do que isso, estão associadas à forma de viver, ao sistema, aos costumes e à cultura local e por isso, sem eles, não seria a mesma coisa.

Não é uma experiência perfeita, não. Mas, para nós, não tem de o ser. Preferimos experiências assim: fiéis ao que de bom e de menos bom a cultura local tem para nos mostrar.

E, além disso, a experiência de dormir no deserto acabou por ser a parte mais encantadora destes dois dias. Do pôr-do-sol, do serão à volta da fogueira, do céu estrelado, do silêncio profundo da noite e do nascer-do-sol no deserto nunca nos vamos esquecer… e no final de contas, é isso que importa!

deserto zagora

Se recomendamos?

Apesar de o tour de dois dias ao deserto de Zagora ter sido uma experiência memorável para nós, não podemos à partida recomendar-te sem primeiro alinhar as tuas expectativas em relação à mesma:

  • Zagora é uma cidade a cerca de 350km de Marraquexe e é também apelidada de “as portas do deserto” porque fica precisamente à entrada do Saara. Ou seja, este tour de dois dias não te leva ao interior do deserto e não esperes dormir num lugar longínquo nunca antes visitado! O mais longe que te levam neste tour é ao acampamento berbere respetivo que fica a aproximadamente 45 minutos a pé da estrada alcatroada que leva à cidade. De lá consegues ver deserto infinito de um lado mas, se olhares no sentido contrário, vês também a cidade ao longe.

 

  • Além disso, não esperes que nesta zona existam aquelas dunas enormes de areia fina que vemos nas fotografias do deserto profundo. A areia onde caminhas nesta parte do deserto é mais grossa, as dunas são apenas pequenos montes de areia e encontras ainda algumas rochas.

 

  • Se tens apenas 4, 5 ou 6 dias em Marraquexe e queres viver a experiência de pisar o deserto e lá passar uma noite, então sim recomendamos-te o tour de dois dias ao deserto de Zagora. Ao leres este artigo já saberás com o que contar, terás as tuas expectativas alinhadas com a realidade e verás que o tempo e dinheiro investidos valerão a pena! ?

 

  • Se tens mais alguns dias disponíveis no sul de Marrocos e tens tempo para uma experiência mais longa, então recomendamos-te o tour de 3 dias/2 noites até ao deserto de Merzouga. Nós não o fizemos mas sabemos que passas uma noite naquele tipo de deserto de grandes dunas de areia fina ? Há ainda experiência de mais dias no deserto que podes procurar a partir de Marraquexe, ou podes também alugar um carro e percorrer por ti próprio toda esta zona.

 

 

Se tens mais tempo, aproveita para visitar mais sítios em Marrocos pois é um país incrível! Estivemos na cidade de Fez em 2016 numa pequena viagem e adorámos: vê aqui como foram os nossos 3 dias em Fez.

Aproveita para veres também o porquê de termos incluído Marrocos na nossa lista de 3 sugestões de viagens para fazeres em 2020.

 

Esperamos que todas estas dicas, sejam úteis no planeamento da tua próxima viagem a Marrocos e, se tiveres alguma questão, utiliza a zona de comentários abaixo ? Teremos todo o gosto em responder-te! ?

 

 

 

Encontra aqui as nossas recomendações para as tuas viagens:

Estas são ferramentas que nós utilizamos e, como seus afiliados, ao usares os nossos links estás a ajudar-nos a manter este blog ativo, além de poderes usufruir também de algumas vantagens. Obrigado!

⤖ Viaja tranquilo com a IATIIati seguros , os seguros mais económicos e especializados em viajantes independentes como nós. Aproveita 5% de desconto ao acederes através deste link!

Poupa e gere o teu dinheiro com o Revolut, a melhor app financeira para evitares despesas bancárias em viagem. Cria aqui a tua conta!

⤖ Encontra tours e atividades em todo o mundo com o Get Your Guide!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *