Avançar para o conteúdo

Motivos e dicas para visitar a mística cidade de Edimburgo

Escocês a tocar gaita de foles numa visita a Edimburgo

Ouve-se aquele sotaque acentuado e a melodia das gaitas de foles, veem-se castelos e neles imagina-se a imensa história que escondem, sente-se o frio daquelas terras altas e arrepiamo-nos ainda mais ao ver aqueles homens de kilt… que país fascinante é a Escócia!

Sabemos que visitar Edimburgo não é conhecer a Escócia inteira mas, para nós, a cidade vale a pena só por si. Depois de uns dias a conhecer esta capital e de um dia singular pelas Terras Altas escocesas, partilhamos aqui as recomendações de quem (apesar do frio) prefere aproveitar o exterior, conhecer ruas e histórias, e vivenciar o ambiente lá fora, mais do que as experiências turísticas de interior (nada contra, é apenas a nossa preferência).

Porquê visitar Edimburgo?

Apesar da curiosidade pela Escócia ter mais tempo, confessamos que foram os voos económicos a partir do Porto a juntar à vontade de ver um Mercadinho de Natal na Europa que nos levaram a visitar Edimburgo em dezembro de 2021. Dois bons pretextos, não é? Mas vá, agora que já fomos, garantimos: há mais e melhores motivos!

Pessoas a visitar Edimburgo na Victoria Street

Centro Histórico e Castelo de Edimburgo

Logo na manhã do primeiro dia, juntámo-nos a uma free walking tour, com um guia local cujo sotaque nos obrigou a prestar o dobro da atenção para captar tudo. Na medida do possível ficámos a conhecer alguma da história de Edimburgo e da Escócia e com ele passámos pelos pontos principais do centro histórico.

Já agora, fica a dica 😉​

Há visitas guiadas gratuitas (em que os donativos são bem-vindos) em muitas cidades. Gostamos de as fazer logo no primeiro dia para nos ambientarmos à cidade, ganharmos algum contexto e sabermos algumas dicas práticas dadas por um guia local. Basta pesquisares por “free tour Edimburgo” que vais encontras umas quantas opções.

O centro histórico de Edimburgo é pesado, sim, mas seduziu-nos pelos seus contrastes: um misto de ambiente descontraído mas requintado, um ambiente festivo mas místico, uma decoração fantástica mas sombria.

A partir da Royal Mile (a rua principal da cidade velha que, apesar do nome, não tem uma milha!), encontram-se ruas e becos cheios de histórias e misticismo. Ao percorrer esta rua é impossível não apreciar a Catedral de Santo Egídio e, ao fundo, o Castelo de Edimburgo. Não o visitámos por dentro mas, lá do alto da sua colina, ele acompanhou a nossa visita a Edimburgo. Da Royal Mile segue-se para a fotogénica Victoria Street e para a popular praça Grassmarket.

Pessoas a atravessar beco no Centro Histórico de Edimburgo
Exterior do Castelo de Edimburgo

Greyfiars Kirkyard

Além de ser um cemitério desde o século XVI e de ter uma forte história ligada à Prisão dos Covenanters, esta zona serviu de inspiração para a narrativa de Harry Potter. Não fosse um incêndio que, recentemente, devastou o café Elephant House ali ao pé, ainda se podia imaginar a autora J. K. Rowlling concentrada à janela deste café, a observar o cemitério de Greyfiars.

Ao percorrer os caminhos entre as lápides deste espaço soturno, reconhecemos alguns nomes (Tom Riddle, diz-te alguma coisa) e encontramos também a estátua do Bobby, o leal cãozinho que passou 14 anos junto ao túmulo do seu dono. Encantador, não é?

Lápide do cemitério Greyfiars Kirkyard em Edimburgo

Jardins da Princes Street

Os jardins da Princes Street separam a cidade nova da cidade velha de Edimburgo e, pela sua localização, são os jardins mais importantes da cidade. Em tempos davam lugar ao Lago Norte (Nor Loch) e hoje são um passeio obrigatório onde o verde do jardim contrasta com os tons pesados da cidade velha que se ergue desde ali até ao Castelo, lá no topo.

Ana em banco do jardim da Princes Street em Edimburgo

Dica Mais pra Lá 🙂

Os jardins de Princes Street dão anualmente palco ao Mercadinho de Natal de Edimburgo. Nós fomos em dezembro e encontrámos uns jardins bem natalícios! Se gostas de Mercadinhos de Natal, espreita o artigo:  Sente-se o aroma a gengibre e canela no Mercadinho de Natal de Edimburgo.

Dean Village

Uma zona próspera durante séculos que, após se tornar decadente nos anos 60, é hoje um passeio encantador. A apenas 2 quilómetros do centro histórico de Edimburgo e nas margens do rio Water of Leith, fica esta pitoresca localidade, a Dean Village. A vista mais bonita aparece sobre a ponte pedonal de onde se veem as coloridas casas centenárias erigidas sobre o forte rio, com a Igreja Rhema a espreitar ao fundo por entre a vegetação destas margens.

Casas coloridas nas margens do rio n Dean Village em Edimburgo

Calton Hill

Nesta pequena colina situam-se vários edifícios como o Monumento Nacional e o Observatório da Cidade. Mas o que lá nos atraiu foi o ambiente descontraído e juvenil de quem por ali passeia ao final da tarde e aguarda pelos bonitos momentos em que o sol se põe por trás da cidade.

Apesar de ficar bem próxima do centro de Edimburgo, a Calton Hill permite uma bela vista sobre a cidade, quer para o centro histórico e para o Castelo, como para o outro lado onde se avista o Mar do Norte ao fundo.

Vista sobre Edimburgo a partir da Canton Hill

Parque Holyrood e Arthur’s Seat

A Calton Hill tem uma vista bonita, sim, mas se gostas de vistas realmente panorâmicas e de natureza, então temos uma sugestão melhor: o ponto mais alto de Edimburgo. E não, não é preciso sair do centro… por incrível que pareça, fica logo ali à saída do centro histórico.

João a observar a paisagem no Holyrood Park

A partir do Palácio de Holyrood encontra-se um trilho que nos leva numa fácil caminhada ao longo do verdejante parque com o mesmo nome. Lá no topo encontra-se o ponto mais alto e, como podes imaginar, a melhor vista 360º!

A este local dá-se curiosamente o nome de Arthur’s Seat e, embora não se encontre por lá nada que se pareça com um assento e apesar das várias conspirações, diz-se que o local está associado ao Rei Artur e ao lendário Camelot. Verdade ou não, o que é certo é que o sítio é mágico e as vistas esplêndidas!

E para aquecer do frio: visitas de interior gratuitas em Edimburgo!

Há muitas atividades e visitas de interior pagas em Edimburgo que, com certeza, terão o seu interesse. Mas também há muito para fazer de forma gratuita e, apesar de preferirmos o exterior, por vezes faz falta aquecer um bocadinho. Deixamos aqui duas sugestões de que gostámos muito.

O Museu Nacional da Escócia

Este museu é uma verdadeira viagem no tempo! Logo que entrámos percebemos: vamos esquecer a ideia de ver isto tudo numa única visita. É enorme!

Viajámos biliões de anos atrás até à formação do Universo, conhecemos meteoritos e dinossauros, passámos pelos cinco continentes, as suas culturas, artefactos, tradições e lugares inóspitos, entendemos a fisionomia animal e a sonoridade dos mais diversos instrumentos musicais, fomos do Fordismo ao Homem na Lua, do design e moda das últimas décadas à atual problemática do plástico.

E três horas depois, embora não tenhamos passado por todas as zonas do museu, demo-nos por vencidos e concluímos a nossa visita. Quando saímos de novo à rua de Edimburgo, vínhamos assoberbados de informação e estímulos, com a sensação de que o tempo tinha acelerado, mas com um entusiasmo raro depois da uma visita deste tipo. Passou a ser um dos nossos museus favoritos… e a entrada é gratuita!

Exemplos de ursos e raposas no Museu Nacional da Escócia

St. Giles Cathedral ou Catedral de Santo Egídio

Foi uma das nossas primeiras visitas em Edimburgo e logo ficámos surpreendidos pela imponência desta Catedral que não passa despercebida na Royal Mile de Edimburgo. Uma catedral gótica com muita história para contar que se pode ler e conhecer nos vários painéis explicativos no seu interior e nas páginas às quais se acede através dos códigos QR espalhados pela igreja. Apesar de ser sugerido um donativo, a entrada é livre.

Fachada da Igreja de Santo Egídio em Edimburgo

O que fazer fora de Edimburgo?

Que tal um dia pelas montanhas escocesas entre paisagens cénicas, lagos e natureza? A nós pareceu-nos ótima ideia e decidimos fazer uma pequena imersão nas Terras Altas da Escócia desde Edimburgo até ao Loch Ness.

Por recomendação de uma pessoa que segue as nossas histórias, juntámo-nos a um pequeno grupo com a Rabbie’s tours e adorámos o serviço. Escrevemos um artigo só sobre este dia inesquecível: De Edimburgo ao Loch Ness: uma imersão nas Terras Altas da Escócia.

João a observar o Loch Ness com montanhas com neve ao fundo
Vista ampla para o vale Glencoe nas Highlands escocesas

Esta é então uma das opções para sair de Edimburgo e conhecer mais da Escócia, principalmente quando o tempo é limitado e quando se é fã de montanha e natureza.

Mas se preferes as cidades, por que não apanhar um comboio na Estação de Waverley em Edimburgo e ir até Stirling ou até Glasgow? Em menos de uma hora estarás em qualquer uma destas cidades e podes aproveitar um dia por lá.

Quantos dias passar em Edimburgo?

Com 3 dias completos e uma boa organização já se consegue aproveitar bastante da cidade de Edimburgo. Consegue-se visitar os pontos principais do centro histórico: a Victoria Street, a Royal Mile, a praça do Grassmarket e os jardins da Princes Street. Consegue-se também visitar o interior de um ou dois edifícios ou monumentos que sejam de interesse como o Museu Nacional da Escócia, o Castelo de Edimburgo ou o Palácio de Holyroodhouse. E ainda se consegue visitar as redondezas do centro de Edimburgo: para oeste com a Dean Village e para este com a Calton Hill e o Parque de Holyrood. Serão três dias em cheio mas muito bem aproveitados!

Se tiveres 4 dias completos, excelente: aproveita para ires conhecer mais da Escócia! Se te sentires à vontade para isso, alugas um carro e vais por ti até às Terras Altas. Ou então, podes fazer como sugerimos em cima, e juntares-te a uma tour de um dia em que um guia te conduz pelas paisagens mais incríveis das montanhas escocesas.

Esquilo junto a uma árvore em Edimburgo
Rua Royal Mile no Centro Histórico de Edimburgo

Mas com 5 dias disponíveis na cidade, ainda melhor! Nesse caso, consegue-se conhecer melhor Edimburgo, com mais calma, visitar mais algum edifício ou monumento de interesse, fazer uma tour diferente (existem free walking tours relacionadas com fantasmas ou com o Harry Potter, por exemplo) ou até experimentar algo diferente como a Camera Obscura and World of Illusions ou o The Scotch Whisky Experience.

Como chegar e como te deslocares em Edimburgo?

Existem voos diretos do Porto e de Lisboa para Edimburgo, três vezes por semana, o que significa que é possível estar na capital da Escócia em menos de 3 horas e meia.

Atenção!

Não te esqueças de que a Escócia faz parte do Reino Unido e, por isso, precisas de passaporte para entrar no país.

Ainda dentro do aeroporto de Edimburgo, seguimos as indicações para a paragem de autocarros e apanhámos o Airlink 100: a forma mais fácil e económica de ir do aeroporto para o centro da cidade. Parte a cada 15 minutos durante o dia e em 30 minutos chega à Princes Street de onde se pode facilmente ir a pé quer para a cidade velha como para a cidade nova.

Dica para poupar 😉​

Aproveita para comprar o bilhete de ida e volta (7,50£) que fica mais barato do que comprar duas idas. Apenas tens de guardar o bilhete e usá-lo mais tarde para regressar ao aeroporto.

E para andar depois pela cidade? Se és capaz de fazer 10 a 20 quilómetros num dia, então consegues perfeitamente visitar Edimburgo a pé, o que, para nós, é uma das melhores formas de conhecer uma cidade.

João no Arthur's Seat com vista para Edimburgo

Algumas dicas extra para visitar Edimburgo:

  • O restaurante-bar The Booking Office na estação de Waverley tem um ambiente muito animado e, quer para beber uma cerveja como para comer um Fish & Chips ou um hambúrguer, tem os preços mais acessíveis que encontrámos.
  • Como sabemos que os preços na Escócia são mais altos do que aquilo a que estamos habituados, nomeadamente em relação à comida, optámos por um alojamento com cozinha que nos permitisse fazer umas comidas rápidas e poupar assim nalgumas refeições. Escolhemos o CoDE Co-Livig – The Loft, muito bem localizado na cidade nova. Mas há muito mais opções de alojamentos em Edimburgo.
  • Se precisares de fazer testes ao Covid-19 em Edimburgo – que foi o nosso caso – talvez na farmácia Newington Pharmacy and Travel Clinic consigas o que precisas.

Se pensas fazer uma viagem a Edimburgo de forma independente mas precisas de alguma ajuda para a preparar, fala connosco para te ajudarmos no planeamento

Estas são marcas e ferramentas que nós utilizamos nas nossas viagens. Somos afiliados delas, por isso ao usares os nossos links estás a ajudar-nos a manter este blog ativo, além de poderes usufruir de algumas vantagens. Obrigado!
 
⤖ Viaja tranquilo com a Iati seguros , os seguros mais económicos e especializados em viajantes independentes como nós. Aproveita 5% de desconto ao acederes através deste link!
 

⤖Agenda a tua consulta de viajante com a Dra. Andreia Castro, uma médica e viajante experiente, e conhece todos os cuidados de saúde a teres na tua próxima viagem. Contacta-a aqui e diz que vais da nossa parte!

⤖ Grande parte do nosso material de viagem (mochilas, botas, sandálias, alforges, entre outros) veio daqui. Encontra na Decathlon o material que precisas para a tua viagem!


 
⤖ Gostavas de fazer voluntariado durante a tua viagem? Ou estarias interessado em trocar umas horas de trabalho por alojamento? Inscreve-te na Worldpackers e encontra um projeto com que te identifiques. Usa o nosso código MAISPRALA e obtém um desconto de 10$ na tua subscrição! 

⤖ Para procurar e reservar alojamento utilizamos maioritariamente o Booking. Reserva também o teu alojamento aqui.
 
⤖ Encontra tours e atividades em todo o mundo com o Get Your Guide
 
 Poupa e gere o teu dinheiro com o Revolut, a melhor app financeira para evitares despesas bancárias em viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.