5 motivos para visitar Budapeste… e 3 não-motivos

Título 5 motivos para visitar Budapeste... e 3 não motivos com uma imagem de Budapeste por trás.

Já algum amigo teu viajou para a capital da Hungria, já viste fotografias fantásticas desta cidade nas redes sociais e já ouviste falar dalguns dos seus monumentos, mas ainda não sabes bem que motivos levam as pessoas a atravessar metade da Europa para visitar Budapeste?

Para nós, esta é daquelas capitais europeias onde gostamos de voltar! Já ambos tínhamos visitado Budapeste há uns anos (Ana em 2012 e João em 2016) e decidimos regressar em 2020.

Podíamos ter escolhido um destino europeu para um city-break de 4/5 dias em Janeiro que fosse novidade para nós, mas resolvemos visitar Budapeste de novo… e há bons motivos para isso!

Parlamento húngaro em Budapeste com reflexo sobre o rio

5 bons motivos para visitar Budapeste

1. As águas termais

Budapeste é conhecida como a Cidade Termal devido aos numerosos complexos de banhos termais provenientes de nascentes naturais. Estão geralmente abertos o ano todo mas, para nós, é no frio do inverno que sabe melhor mergulhar o corpo no quentinho destas águas.

E foi então que em pleno inverno de 2020 visitámos os Banhos Termais Széchenyi. Construído há mais de 100 anos bem no centro de Budapeste, este complexo labiríntico contém 15 piscinas interiores e 3 exteriores, além de várias saunas, banhos turcos… e até uma piscina de cerveja!

Vale a pena passar umas horas de piscina em piscina alternando entre as mais frescas e as mais quentinhas que podem chegar aos 40°C! Sairás de lá super relaxado!

Exterior das Termas Széchenyi em Budapeste com muitas pessoas ao pôr-do-sol

2. A patinagem no gelo

Patinar no gelo não estava nos nossos planos para estes dias em Budapeste. Mas, quando vimos a enorme pista junto ao parque da cidade, esta ideia já não nos saiu mais da cabeça!

É que, além de esta ser uma das maiores pistas de gelo da Europa (descobrimos nós depois), é ao ar livre, está envolta num ambiente natural e tem uma vista privilegiada para o Castelo Vajdahunyad… o que torna esta experiência mágica!

Aberta apenas nos meses de inverno, a pista de gelo disponibiliza o aluguer de patins. E, se pensas que não te vais ajeitar em cima deles, não te preocupes! Verás que para uns patinar é dar pequenos passos nas laterais da pista e para outros é até fazer piruetas… mas ninguém se livra a certa altura de umas pequenas quedas de rabo no chão!

Uma experiência única que traz algo de divertido a uma visita a Budapeste!

Em 2021 tivemos também a oportunidade de experimentar a pista de gelo de Edimburgo, na Escócia, quando visitámos o seu Mercadinho de Natal.

Espreita o artigo Sente-se o aroma a gengibre e canela no Mercadinho de Natal de Edimburgo e sabe mais sobre esta experiência.

Ana e João a patinar na pista de gelo de Budapeste
Pessoas a sorrir na pista de gelo em Budapeste

3. A beira-rio ao anoitecer

A ponte das correntes a atravessar o Rio Danúbio com o edifício do Parlamento Húngaro ao fundo é aquela fotografia emblemática de Budapeste. E embora já tivéssemos visto esse cenário fotográfico vezes sem conta e já tivéssemos atravessado este rio umas quantas vezes, houve algo que nos conseguiu surpreender no anoitecer desta paisagem… por duas vezes.

Terminámos o passeio do primeiro dia na cidade com um pôr-do-sol entre rosas e laranjas lá do alto do Castelo de Buda. Um lugar que recomendamos para te sentares um pouco e admirares o crepúsculo na tua próxima viagem a Budapeste.

Já no terceiro dia desta visita a Budapeste contávamos visitar o Parlamento ao final da tarde, mas chegámos tarde demais e a hora das visitas já tinha terminado… Porém, há males que vêm por bem e este (além de nos trazer mais um motivo para regressar a Budapeste: visitar o interior do Parlamento) permitiu-nos apreciar um calmo passeio à beira-rio enquanto a luz do sol desvanecia e dava lugar às luzes da cidade.

Um momento que se torna ainda mais memorável se passar pelo Memorial dos Sapatos às Margens do Danúbio, que te recomendamos não perder ao visitar Budapeste!

Dica Mais pra Lá 😉

Aprende com os nossos erros! Para que não te aconteça como nós e consigas visitar o Parlamento Húngaro, consulta antes o website para planeares a tua visita. 

Bastião de Budapeste com céu em tons de rosa e azul ao fundo
Ponte de Budapeste iluminada à noite com reflexo no rio

4. A vida noturna

Budapeste é também conhecida pela vida noturna e pela cerveja barata. Quanto a nós, não achámos a cerveja assim tão barata… mas a noite é realmente animada e interessante! Há muita opção de escolha entre pubs, bares e discotecas. Basta saíres um pouco pelos bairros mais centrais e encontrarás algum lugar chamativo para ti.

Os bares em ruínas são os mais conhecidos e nós fomos parar ao mais famoso deles… e adorámos!

Situado num bairro judeu de Budapeste, o Szimpla é um bar enorme e descontraído com uma decoração alternativa que muda a cada sala por onde passas. Claro que, ao atrair muitos estrangeiros (tal como nos atraiu a nós!), acaba por se tornar uma espécie de atração turística… mas é daquelas atrações que te aconselhamos a não perder pelo menos numa das tuas noites em Budapeste!

5. Um sightseeing centralizado

Budapeste tem uma história vasta que é contada através dos muitos monumentos da cidade: desde a Basílica de Santo Estevão à Grande Sinagoga, da Citadela ao Castelo de Buda, do Bastião dos Pescadores ao edifício do Parlamento… e estes são apenas os principais!

A centralidade de todos estes pontos de interesse faz desta uma cidade fácil de visitar. Se tiveres boas pernas para caminhar e gostares de ir observando os recantos citadinos, esta é daquelas cidades que consegues percorrer sem ter de recorrer a transportes.

Por isso, leva contigo um bom calçado e um bom guia de viagem (em papel ou no telemóvel) e explora a cidade por ti próprio.

Parlamento húngaro em Budapeste iluminado ao entardecer

3 pontos menos positivos de visitar Budapeste

Depois da nossa mais recente experiência de viagem a Budapeste, achamos que devemos revelar-te ainda alguns aspetos para que saibas melhor o que esperar. Sugerimos assim os 3 motivos que, na nossa opinião, não devem estar na tua lista de razões para visitar Budapeste.

1. Os preços

Quando visitámos a capital da Hungria em 2012 e em 2016 achámos tudo incrivelmente barato comparado a Portugal. Claro que nos últimos anos este destino tornou-se mais visitado (e ainda bem porque a cidade merece!) e os preços aumentaram naturalmente. Mas calma: também não se comparam aos preços alemães ou nórdicos! Se tiveres bom olho, consegues na mesma economizar nas despesas diárias da viagem… mas se não olhares aos preços, facilmente os teus forints te fogem da carteira.

2. O povo de Budapeste

Logo que saímos do aeroporto, as pessoas com quem nos cruzámos ou que nos atenderam não demonstraram grande simpatia. Inicialmente pensámos que podia ter sido apenas azar nas pessoas que nos calharam em particular. Porém, ao longo dos restantes dias percebemos que não… raras foram as pessoas locais que nos mostraram alguma simpatia ou hospitalidade, e várias foram as situações em que se mostraram desagradáveis e até rudes connosco. Por isso, se vais à procura de um povo acolhedor de sorriso simpático na cara, não é em Budapeste que o vais encontrar.

3. A gastronomia

Íamos com a ideia de provar o famoso Goulash húngaro e de encontrar outras iguarias típicas do país… mas acabámos por perceber que a variedade gastronómica local é um pouco limitada e que, além disso, para comer comida realmente típica é necessário ir a restaurantes mais sofisticados do que aqueles a que as nossas carteiras estão habituadas. No entanto, não faltam opções bem acessíveis de comida internacional.

Mas atenção! Os motivos para visitar Budapeste são muito mais fortes do que estes últimos aspetos que apenas nos vieram alinhar as expectativas e nunca nos retrair de viajar. Continua a ser daquelas cidades onde não nos importamos de voltar e, por isso, havemos de visitar Budapeste mais vezes!

Se pensas fazer uma viagem a Budapeste de forma independente mas precisas de alguma ajuda para a preparar, fala connosco para te ajudarmos no planeamento

Estas são marcas e ferramentas que nós utilizamos nas nossas viagens. Somos afiliados delas, por isso ao usares os nossos links estás a ajudar-nos a manter este blog ativo, além de poderes usufruir de algumas vantagens. Obrigado!
 
⤖ Viaja tranquilo com a Iati seguros , os seguros mais económicos e especializados em viajantes independentes como nós. Aproveita 5% de desconto ao acederes através deste link!
 

⤖Agenda a tua consulta de viajante com a Dra. Andreia Castro, uma médica e viajante experiente, e conhece todos os cuidados de saúde a teres na tua próxima viagem. Contacta-a aqui e diz que vais da nossa parte!

⤖ Grande parte do nosso material de viagem (mochilas, botas, sandálias, alforges, entre outros) veio daqui. Encontra na Decathlon o material que precisas para a tua viagem!


 
⤖ Gostavas de fazer voluntariado durante a tua viagem? Ou estarias interessado em trocar umas horas de trabalho por alojamento? Inscreve-te na Worldpackers e encontra um projeto com que te identifiques. Usa o nosso código MAISPRALA e obtém um desconto de 10$ na tua subscrição! 

⤖ Para procurar e reservar alojamento utilizamos maioritariamente o Booking. Reserva também o teu alojamento aqui.
 
⤖ Encontra tours e atividades em todo o mundo com o Get Your Guide
 
 Poupa e gere o teu dinheiro com o Revolut, a melhor app financeira para evitares despesas bancárias em viagem.

Gostaste deste artigo? Deixa um comentário.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *