O que fazer na Ilha das Flores, Açores

Poço da Ribeira do Ferreiro, principal a fazer na ilha das Flores

Não falta o que fazer na Ilha das Flores, nos Açores, e a beleza desta ilha merece que se fique por uns dias para, com tempo, apreciar lagoas, percorrer trilhos, visitar aldeias e deixar-nos admirar por paisagens incríveis a cada esquina.

Todo o verde desta ilha é já um excelente motivo para a percorrer de lés-a-lés: as paisagens naturais vão sempre deixar-te impressionado! Mas há uma série de sítios especiais que podes visitar e há muito o que fazer na Ilha das Flores.

Deixamos-te aqui oito recomendações que nós próprios fizemos na Ilha das Flores:

1. Poço da Ribeiro do Ferreiro

O Poço da Ribeiro do Ferreiro é uma tranquila lagoa rodeada de cascatas que se tornou o nosso sítio de eleição na Ilha das Flores… acabando por lá voltar umas três vezes!

Este recanto tranquilo no meio da natureza fica a cerca de 3km da Fajã Grande, na parte oeste da Ilha. Faz parte do percurso pedestre PR02 FLO mas podes facilmente encontrar o trilho a partir da estrada principal. Aí tem um pequeno parque de estacionamento onde podes deixar o carro e depois percorrer a pé apenas 700 metros de trilho.

Apesar da subida, só esta pequena caminhada já vale a pena pela tranquilidade da natureza circundante. Mas quando chegas ao Poço da Ribeira do Ferreiro, é impossível não ficar deslumbrado!

Deixa-te ficar algum tempo apenas a relaxar e a apreciar as inúmeras cascatas que aqui se veem.

Nevoeiro sobre o Poço da Ribeira do Ferreiro na Ilha das Flores

2. Sete Lagoas

Do mesmo lado da ilha, existem sete lagoas ou caldeiras que vale a pena percorrer! Os conjuntos de lagoas não ficam próximos uns dos outros por isso o melhor é mesmo deslocares-te de carro entre eles.

A Caldeira Branca foi a primeira das sete lagoas que vimos ao subir ao Morro Alto e ficámos deslumbrados com os imensos tons de verde e amarelo que a rodeiam e com o azul do mar a perder de vista no horizonte.

Muito perto desta, encontras o Miradouro das Lagoas que é o melhor local para veres a Caldeira Negra e a Caldeira Comprida. Este é um dos principais pontos da ilha e as imagens mostram o porquê!

A Caldeira da Lomba é a mais pequena da Ilha das Flores e, embora não seja tão surpreendente como as restantes, adoramos a lindíssima estrada desde a ER2-2 que é necessário percorrer até lá chegar.

Carro em estrada rodeada de árvores na Ilha das Flores

Como o nome indica, são escassos os dias em que se pode ver a Caldeira Seca com água, mas é a vegetação circundante que lhe traz a sua beleza. Já as Lagoas Rasa e Funda surpreendem pela enorme diferença de altitude entre as duas (a Lagoa Rasa a 530m acima do nível do mar e a Lagoa Funda a 360m), separadas apenas por uma estreita estrada.

Paisagem sobre lagoa na Ilha das Flores com o mar ao fundo
Lagoa com colina verdejante ao fundo na Ilha das Flores

Como vês, podes bem passar uma tarde entre as várias lagoas da Ilha das Flores, quer saltando de miradouro em miradouro, quer percorrendo pequenos percursos a pé em torno das mesmas.

3. Percursos Pedestres

São quatro os trilhos demarcados na Ilha das Flores, com distâncias e níveis de dificuldade distintos, todos eles com vistas de cortar a respiração e pontos de interesse pelo caminho.

  • PR01 FLO: 13km entre a Fajã Grande e Ponta Delgada (trilho linear com nível de dificuldade difícil)
  • PR02 FLO: 13km entre o Lajedo e a Fajã Grande (trilho linear com nível de dificuldade médio)
  • PR03 FLO: 7,3km entre o Miradouro das Lagoas e a Fajã Grande (trilho linear com nível de dificuldade difícil)
  • PR04FLO: 3,4km na Fajã de Lopo Vaz (trilho circular com nível de dificuldade médio)
Vista sobre a Fajã Grande e o mar na Ilha das Flores

Nós tivemos oportunidade de fazer o PR02 e o PR03.

O PR02 levou-nos cerca de 4h30m com paragem para um almoço volante numa pequena cascata pelo caminho e muito tempo para fotos. Este trilho começa no Lajedo e percorre parte da costa oeste da Ilha das Flores até à Fajã Grande. Tem altos e baixos, mas as paisagens ao longo do caminho valem todo o esforço!

O PR03 demorou-nos cerca de 3h30m. Na primeira parte do trilho anda-se bem lá por cima, perto dos pontos mais altos da ilha. E depois: uma grande descida acentuada quase até ao mar!

Ambos terminam no Poço do Bacalhau, uma das cascatas a não perder na Ilha das Flores.

Ana a caminhar na natureza verde da Ilha das Flores

4. Morro Alto

O Morro Alto é o ponto mais alto da Ilha das Flores. Os seus 914m de altitude permitem uma vista de 360º lindíssima sobre os verdes da Ilha das Flores e os azuis do oceano ao fundo.

É possível subir de carro a este ponto, através da chamada Estrada do Morro Alto, uma estrada em terra batida a oeste da Lagoa Negra.

Vista do Morro Alto para a Lagoa Branca na Ilha das Flores nos Açores

5. Poço do Bacalhau

A Cascata do Poço do Bacalhau situa-se na Fajã Grande e deixa qualquer um impressionado com a sua queda de água de 90 metros de altura!

É paragem obrigatória numa visita a esta aldeia da Ilha das Flores. Naturalmente que a consegues ver ao longe, mas podes chegar bem perto percorrendo um pequeno caminho ao longo do riacho criado por esta queda de água. Podes sempre aventurar-te a mergulhar neste poço ou podes simplesmente sentares-te a apreciar a sua grandeza!

Casa em frente ao Poço do Bacalhau, principal a fazer na Ilha das Flores

6. Museu da Fábrica da Baleia do Boqueirão

A Fábrica da Baleia do Boqueirão é um museu muito interessante e bem desenhado que dá a conhecer a antiga tradição açoriana da caça ao cachalote.

Apesar de hoje extinta, não há dúvidas que a caça ao cachalote teve um papel muito importante na história da Ilha das Flores. Este museu pretende investigar mais dessa antiga tradição dando-a a conhecer às presentes gerações. Achamos que o museu está realmente bem construído e saímos desta visita de cerca de uma hora a entender melhor esta prática e a conhecer melhor a história desta ilha.

A Fábrica da Baleia do Boqueirão situa-se em Santa Cruz das Flores e tem um preço de entrada de 2,50€ por pessoa.

Ana a observar imagem de baleia na Fábrica d Boqueirão na Ilha das Flores

7. Visitar a Ilha do Corvo

Já que viajaste até tão longe, apanha um barco e aproveita para dar um saltinho à ilha mais pequena de Portugal.

É preciso tirares, pelo menos, um dia para ir à Ilha do Corvo. Existem alguns serviços de transportes públicos cuja frequência depende da altura do ano, e existem serviços privados como a Extremo Ocidente que ainda te leva a passar pelas grutas e escarpas da costa leste da Ilha das Flores.

Uma vez no Corvo, não podes perder uma ida ao Caldeirão: uma lagoa impressionante que se formou da sedimentação de uma cratera vulcânica com 300 metros de profundidade e 3,7km de perímetro. Tanto a beleza do Caldeirão como a simpatia dos corvenses deixaram-nos rendidos!

8. Petiscar no Barraca Q’abana

O Barraca Q’abana é aquele spot onde vais encontrar as pessoas da Fajã Grande a almoçar a sua diária ou a acompanhar uma cerveja com uma bifana ao final da tarde. Não contes com um restaurante como os demais, mas conta com a melhor vista para o oceano, pessoal da terra muito afável e comida caseira saborosa!

Com tanto o que fazer na Ilha das Flores, com certeza que já estás convencido a visitá-la. Para planeares uma viagem a esta ilha, vê o artigo Ilha das Flores nos Açores – Dicas de viagem.

Estas são marcas e ferramentas que nós utilizamos nas nossas viagens. Somos afiliados delas, por isso ao usares os nossos links estás a ajudar-nos a manter este blog ativo, além de poderes usufruir de algumas vantagens. Obrigado!
 
⤖ Viaja tranquilo com a Iati seguros , os seguros mais económicos e especializados em viajantes independentes como nós. Aproveita 5% de desconto ao acederes através deste link!
 
⤖ Grande parte do nosso material de viagem (mochilas, botas, sandálias, alforges, entre outros) veio daqui. Encontra na Decathlon o material que precisas para a tua viagem!
 
⤖ Para procurar e reservar alojamento utilizamos maioritariamente o Booking. Reserva também o teu alojamento aqui.
 
⤖ Encontra tours e atividades em todo o mundo com o Get Your Guide
 
 Poupa e gere o teu dinheiro com o Revolut, a melhor app financeira para evitares despesas bancárias em viagem.

Deixa uma resposta

O teu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *