Visitar Ouarzazate: entre as montanhas e o deserto, no sul de Marrocos

Visitar Ouarzazate e o Casbá Taourirt

Visitar Ouarzazate tornou-se para nós um daqueles “a não perder” em Marrocos. Não tão sonante como Marraquexe, Fez, Agadir ou Chefchaoun, a província de Ouarzazate mostrou-nos uma tranquilidade rara nas grandes cidades marroquinas, hospitalidade a cada passo e ainda muitos locais de interesse cheios de história e cultura.

Ouarzazate costuma fazer parte dos típicos roteiros de dois dias a Zagora ou de três dias a Merzouga a partir de Marraquexe. Para nós, tanto a cidade em si como a respetiva província merecem muito mais do que umas escassas horas.

Nós chegamos com planos para ficar um par de dias… e acabamos por ficar quase duas semanas! Podemos dizer que Ouarzazate conquistou a nossa viagem a Marrocos.

Visitar Ouarzazate e a Praça Al-Mouahidine
Porta da Mesquita Somalie em Ouarzazate

Ouarzazate é uma cidade no sul de Marrocos e capital da província com o mesmo nome. Fica a 200km da famosa cidade de Marraquexe e para cá chegar é preciso passar pelas Montanhas do Atlas. Se por um lado Ouarzazate se localiza ainda no chamado Alto Atlas, a 1160 metros de altitude, por outro lado é apelidado de porta de entrada para o deserto do Saara uma vez que, para sul, se estende o maior deserto quente do mundo.

A esta localização peculiar se devem as suas elevadas temperaturas no Verão e baixas no Inverno. Por isso as melhores alturas para visitar são mesmo as de temperaturas amenas (Primavera e Outono).

Apesar das paisagens desérticas circundantes e dos tons de laranja áridos, se o céu estiver limpo podem ver-se as montanhas pintadas de branco ao fundo a partir de várias partes da cidade. É única esta combinação de cenários desiguais!

Para descobrir no centro de Ouarzazate

Para termos noção da extensão e geografia da cidade, subimos a uma espécie de miradouro no final da Rue des FAR, acima da Mesquita Somalie.

Dali percebe-se que é ao redor da Avenida Mohammed V que se estende o centro de Ouarzazate onde vale a pena dar um pequeno passeio para observar a tranquilidade local. Esta ganha outra vida ao final da tarde, principalmente na Praça Al-Mouahidine, a praça principal.

Aqui monta-se um pequeno mercado com tendas de comida, roupas, utilidades, frutas e legumes. É aqui também o ponto de convívio entre crianças e entre adultos, eventualmente com um chá marroquino a acompanhar. O local ideal para nos sentirmos parte da vida local e para relaxar ao final do dia!

Vista panorâmica sobre a cidade de Ouarzazate
Jovem a andar de bicicleta na Praça Al-Mouahidine em Ouarzazate

Os Casbás são inúmeros na província de Ouarzazate. Mas antes de falarmos sobre os que mais se destacam, vejamos o que são. Um casbá (ou kasbah) é uma casa fortificada onde uma família avantajada vivia e onde se protegia das mais variadas ameaças: desde tempestades a malfeitores.

Encontram-se Casbás por todo o norte de África e estes caracterizam-se pela construção em adobe (uma mistura de terra e palha) e por um estilo arquitetónico muito próprio.

Na cidade de Ouarzazate existem dois Casbás: Taourirt mesmo no centro, e Tifoultoute a cerca de 8km.

 

Casbá de Taourirt, mandado construir pela família Glaoui no século XIX, desempenhou uma importância marcante numa das principais rotas das caravanas do sudeste marroquino. Estava fechado para visitas na altura em que estivemos em Ouarzazate, mas dizem que vale muito a pena a visita ao seu interior uma vez que é dos casbás mais bem preservados.

Não podendo entrar no Casbá, explorámos o bairro circundante com o mesmo nome, encontrando pessoas que ainda vivem na zona, pequenos negócios locais e uma velha sinagoga.

O Casbá de Tifoultoute, também pertencente à família de El Glaoui, um importante Pacha de Marraquexe do século XIX. Apesar de estar bastante em ruínas, proporciona vistas encantadoras do seu terraço tendo sido palco para filmes como o Lawrence da Arábia.

Fachada do Casbá Taourirt em Ouarzazate

Ao domingo de manhã em Ouarzazate, o ponto de encontro é no Souk de Domingo. Nós aproveitamos para comprar as nossas frutas e legumes, mas ali encontra-se de tudo: de velharias, a animais, de roupas a especiarias. É daqueles sítios onde é impossível fugir à confusão mas onde é possível presenciar de forma genuína a vida e rotinas dos marroquinos.

Tenda de legumes no mercado de Domingo em Ouarzazate

Ouarzazate é conhecida também como Hollywood de África pela quantidade de filmes que já foram gravados nesta província e pelos estúdios de cinema aqui existentes (Estúdios Atlas e Estúdios CLA). Nós visitámos os Estúdios Atlas que acabaram por ser uma agradável surpresa. O preço de entrada é de 80 dirhams e a visita de cerca de uma hora é acompanhada por um guia que explica os vários cenários.

Aqui vimo-nos em celas da série Prison Break, no trono da Cleópatra de Astérix e Obélix, no mercado de escravos do Gladiador, em ruelas da Paixão de Cristo e muito mais. Achamos surpreendente ver que os cenários são genericamente feitos em gesso e que são também reaproveitados entre alguns filmes ou séries.

Ana no trono da Cleópatra no cenário do Estúdio de Cinema Atlas

Existe ainda o Museu do Cinema, junto ao Casbá Taourirt em Ouarzazate. Apesar de a entrada custar apenas 30 dirhams, depois de termos visitado os Estúdios Atlas, a visita a este Museu ficou um pouco aquém. Não existe sinalética suficientemente explicativa que permita aos visitantes entender os vários cenários e o museu carecia, à altura, de alguma manutenção. A parte mais interessante aqui é a sala de equipamento de filmagem.

A nossa sugestão é então: se tiveres oportunidade não percas os Estúdios Atlas, mas se não tiveres, podes fazer uma rápida visita ao Museu do Cinema aquando da visita ao Casbá Taourirt.

À saída da cidade para lado Oeste, existe ainda Tassoumaat, um bairro típico marroquino muito bem preservado. Já à saída da cidade para o lado Este, existe a o lago artificial da barragem de Ouarzazate que fornece água à cidade e lhe traz alguma frescura.

E muito mais para explorar na província de Ouarzazate

Classificado Património Mundial pela UNESCO, o Ksar de Aït Ben Haddou é de uma beleza de tirar o fôlego. Se um casbá é uma casa fortificada, um Ksar é uma aldeia fortificada que pode até conter vários casbás.

Foi nesta colina acima do Vale de Ounila, a 30km de Ouarzazate, que tivemos o primeiro contacto com a hospitalidade marroquina. Íamos nós à boleia quando o Noureddine genuinamente se ofereceu para nos dar a conhecer os recantos deste Ksar de arquitetura notável… adorámos a sua companhia e acabamos em sua casa a tomar mais um chá marroquino!

Lá no topo avista-se o celeiro do século XI a partir do qual o Ksar se foi ampliando em casas, ruelas, praças, mesquitas, estábulos e muralhas. Ao longo da subida vão-se encontrando pequenos negócios e as vistas lá de cima são imperdíveis!

Atenção que a visita a este Ksar é gratuita ao contrário do que vos poderão informar.

É a 12km de Ouarzazate que fica o nosso local favorito aqui da zona: o Oásis de Fint. Perdido ali no deserto, surge aquele palmeiral deslumbrante escavado num vale rochoso impressionante.

A improvável natureza verdejante deste lugar faz com que se torne mais fresco em relação à vizinha Ouarzazate e, por isso, aproveitamos para pernoitar por lá. Tivemos assim mais tempo para passear entre as plantações, observar as senhoras a lavar a roupa no rio, conversar com alguns senhores locais e simplesmente deixar-nos observar este oásis lindíssimo.

Skoura é uma vila a cerca de 40km de Ouarzazate especialmente conhecida pelo seu extenso palmeiral e pelo seu oásis de 25km2. O calor que se fazia no dia em que a visitámos impediu-nos de caminhar por este palmeiral tal como desejávamos, deixando-nos ficar pelo seu também conhecido Casbá Amridil.

Este casbá do século XVII deixou-nos bastante impressionados pela sua beleza e estado de conservação, razões que também o fizeram estar representado nas antigas notas de 50 dirhams marroquinas. O seu interior labiríntico demonstra as tradições e rotinas da época contando com utensílios diversos, um pátio interior, cozinhas, estábulos, uma mesquita e um terraço com vista panorâmica para o oásis. Vale a pena recorrer a um guia no local para ajudar a compreender o casbá.

Senhora em rua do oásis de Fint
João em frente ao Casbá Amridil em Skoura

Não tivemos oportunidade de visitar o Casbá de Telouet a cerca de 80km de Ouarzazate mas ficou na nossa lista para a próxima vez pois, além de se situar em plenas Montanhas do Atlas, este desempenhou um importante papel nas rotas comerciais entre o Saara e as grandes cidades marroquinas. Apesar de estar maioritariamente em ruínas, nele podem visitar-se ainda algumas salas ornamentadas.

Chegar e ficar em Ouarzazate

Nós tínhamos planeado estar por Ouarzazate 4 ou 5 dias… e acabámos por ficar cerca de duas semanas! A tranquilidade da cidade em si prendeu-nos logo por cá e, além disso, a província tem realmente muito o que explorar e conhecer. Ainda nos ficou muito por descobrir… só bons motivos para voltar!

Ouarzazate tem um aeroporto com algumas ligações à Europa. De qualquer modo, a forma mais fácil de cá chegar é de autocarro a partir de Marraquexe.

As principais companhias de autocarros em Marrocos são a CTM e a Supratours, para as quais é possível adquirir os bilhetes online. Mas se te deslocares à Gare Routière de Marraquexe facilmente encontrarás várias companhias com ligações frequentes a esta cidade. Apesar de serem apenas 200km, a viagem demora cerca de 4 horas e custa à volta de 120 dirhams.

Não pregues olho pelo caminho pois a vista pelas das Montanhas do Atlas é realmente impressionante!

Onde ficar e onde comer em Ouarzazate

Recomendamos o alojamento dos portugueses Rita e João Leitão que vivem em Ouarzazate há vários anos e juntos construíram este acolhedor hotel de decoração marroquina – o Dar Rita.

Se vens por mais de duas semanas, sugerimos-te ficares no espaço coliving e coworking também deste português – o Dar Digital Nomad que foi onde nós nos hospedamos estas semanas na cidade de Ouarzazate.

Para comer em Ouarzazate temos três sugestões distintas:

  • O Snack Ghalil: um pequeno restaurante muito local e muito em conta, de sabores marroquinos e comida caseira deliciosa! (pratos entre 1,50€ e 3€)
  • O The Full Sun: um restaurante mais moderno que serve tanto comida tipicamente marroquina como comida mais europeia. Os preços são muito justos para a qualidade da comida e para as porções servidas. (pratos entre 3€ e 6€)
  • O Il Postino: uma pizzaria super deliciosa! (pizzas entre 3€ e 4,50€)

Ouarzazate é um dos 9 sítios que recomendamos visitar em Marrocos… vê quais são os outros 8 no artigo 9 locais a visitar em Marrocos. Espreita também Visitar Marrocos – Guia de Viagem essencial para conheceres as nossas dicas para este país.

Se pensas fazer uma viagem ao sul de Marrocos de forma independente, fala connosco para te ajudarmos no planeamento! Se preferes uma viagem organizada e em grupo, clica em baixo para veres a nossa melhor sugestão:

Estas são marcas e ferramentas que nós utilizamos nas nossas viagens. Somos afiliados delas, por isso ao usares os nossos links estás a ajudar-nos a manter este blog ativo, além de poderes usufruir de algumas vantagens. Obrigado!
 
⤖ Viaja tranquilo com a Iati seguros , os seguros mais económicos e especializados em viajantes independentes como nós. Aproveita 5% de desconto ao acederes através deste link!
 
⤖ Grande parte do nosso material de viagem (mochilas, botas, sandálias, alforges, entre outros) veio daqui. Encontra na Decathlon o material que precisas para a tua viagem!
 
⤖ Para procurar e reservar alojamento utilizamos maioritariamente o Booking. Reserva também o teu alojamento aqui.
 
⤖ Encontra tours e atividades em todo o mundo com o Get Your Guide
 
 Poupa e gere o teu dinheiro com o Revolut, a melhor app financeira para evitares despesas bancárias em viagem.

Deixa uma resposta

O teu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *